© 2018 by Gabrielle Nobili 

A felicidade tem, afinal, uma receita?

June 8, 2018


As pessoas ficam almejando um emprego, casar, ter filhos, e nem sabem mais por que querem tanto essas coisas, só sabem que querem e fazem disso uma necessidade primordial para serem felizes. Caso falte uma dessas ‘necessidades básicas' você se torna incompleto, se torna alguém que ‘nunca vai saber como é bom ter/ ser/ fazer tal coisa’. É como se as pessoas, ao longo dos anos, tivessem criado um manual com etapas que você deve cumprir para ser completo e feliz. Escola, faculdade, bom emprego, casamento, filhos, netos, aposentadoria. E, como se não bastasse, dentro de cada categoria existem subcategorias. Não basta ir a escola, é preciso tirar boas notas, ser bom aluno, ter bons amigos para a vida toda. Não basta fazer faculdade, é preciso uma boa faculdade, bons estágios, bons contatos, artigos, chopadas, amizades, intercâmbio. Nós ficamos tentando criar regras para sermos completos e darmos sentido a nossa existência. Mas, adivinha? Isso tudo é só criação. Um bando de invenção que foi passada de geração em geração até que ficamos tão alienados que procuramos cumprir essas etapas sem nem nos perguntar o que existe além delas. Nós não questionamos mais o sentido do casamento, por exemplo, só ficamos sonhando em casar e esperando que talvez isso seja aquilo que falta na vida. Nós estamos vivendo feito robôs, e isso tem nos deixado infelizes. Olha a sua volta, olhe quanta gente com depressão, quanta gente ansiosa, com pânico, toc, com o transtorno que você quiser. Estamos começando a dar pane. Quem não cumpre as ‘regras da vida' se acha errado, acha que vai desmoronar.
.
.
Comecem a se questionar mais: o porquê vocês fazem o que fazem? A quem vocês querem tanto impressionar? Quem vocês querem realmente satisfazer? Vocês são felizes sendo o personagem que são? Vocês têm medo de sair do padrão? Vocês têm vontade de fugir dessas regras? Se sim, por que não fogem?
.
.
Essas 'regras' sociais estão tão enraizadas na gente que achamos que não segui-las é sinônimo de fracasso. Temos medo de sair da receita e nos arriscarmos. As pessoas vêm com fórmulas prontas para a felicidade, mas a felicidade não tem regras! Arrisque-se mais! Saia do padrão. Qual o pior que pode acontecer? E qual o melhor que pode acontecer? Correr riscos faz parte da busca pela felicidade, se acomodar não.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

Sobre ter um propósito (ou não)

June 14, 2018

1/5
Please reload

Posts Recentes

May 2, 2018

April 12, 2018

Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags